Relatório: estudo setorial sobre a guerra da Ucrânia
Como indicadores setoriais afetam o crédito

Relatório: estudo setorial sobre a guerra da Ucrânia

 Dado a mudança no atual cenário macroeconômico. É importante, para questões de cessão de crédito, analisar os impactos conjunturais recentes sobre os setores da economia.

Atualização Conjuntural:

 Com o início do conflito entre Rússia e Ucrânia, várias sanções foram aplicadas à Rússia, o que praticamente fecha as portas do comércio internacional do país, gerando uma série de desdobramentos.

  1. Aumento no preço das commodities: O primeiro, e mais óbvio, é o aumento nos preços das commodities. Rússia e Ucrânia são exportadores relevantes de commodities, como milho, soja e petróleo, por exemplo. Este movimento gera o movimento 1
  2. Aumento do IPCA: O aumento no preço destes bens implica em um aumento na inflação. Com destaque para o aumento no preço do petróleo. Em um país onde, o transporte é majoritariamente rodoviário, grande parte dos setores sofrerão um aumento em seus custos. Para ilustrar, o aumento nas projeções do IPCA para o final deste ano subiu de 5,65% semana passada para 6,45% na divulgação do FOCUS de segunda-feira. Este efeito é potencializado pelo fato de que 23% dos fertilizantes que o Brasil importa vem da Rússia. O que pode, potencialmente, gerar uma crise nas próximas safras agrícolas no Brasil, incluindo o setor de alimentos que é um dos principais componentes do IPCA.
  3. Aumento da Selic (mais do que o esperado anteriormente): O aumento nas projeções de inflação leva a um aumento na projeção da taxa Selic. Lembrando que o objetivo da política monetária é única e exclusivamente controlar a inflação. Então mesmo que a economia esteja em recessão, o Banco Central atuará em combate à inflação. 
  4. Entrada de divisas e valorização do real (queda do dólar): O aumento na Selic eleva a atratividade de ativos brasileiros, gerando um fluxo de entrada de dólares no país, valorizando o real perante ao dólar. Este efeito é potencializado ainda pelo fato de que o Brasil é um importante exportador de commodities também (item 1). O que faz do Brasil um país atrativo para investimentos neste setor.

Dado estes pontos, vamos analisar quais setores devem se beneficiar e se prejudicar com estes acontecimentos.

Beneficiados:

  1. Setor de commodities
  2. Bancos

Commodities: Devido ao item 1, o setor de commodities deve ser beneficiado. Ações relacionadas a agropecuária, mineração e petróleo, gás e combustíveis cresceram 9,9%, 7,08% e 6,03%, respectivamente. 

Bancos: De forma indireta, os bancos se beneficiam devido ao item 4. O aumento no fluxo de capitais no Brasil beneficia os bancos, com a busca por novos investimentos.

Prejudicados:

  1. Transportes Rodoviários
  2. Frigoríficos
  3. Indústria
  4. Automotivo
  5. Exportadores
  6. Bens não essenciais
  7. Qualquer setor que tenha commodities como insumos

Transportes Rodoviários: Sofrem aumento de custos, pois dependem do preço do combustível.

 Frigoríficos: Utilizam commodities para produzir ração animal, aumentando os custos.

 Indústria: Devem sofrer com aumento do preço de matérias primas.

 Automotivo: Devem sofrer por conta do aumento no preço do minério de ferro.

 Exportadores: Sofrerão aqueles que possuem a receita em dólar, devido à valorização recente do real.

 Bens não essenciais: A Inflação corrói o poder de compra do consumidor que passa a priorizar o consumo de bens essenciais, sobrando menos renda para gastar com bens não essenciais.

Além destes, qualquer setor que tenha commodities como insumos deve sofrer um aumento.

CompartilheFacebookTwitter
Entre na conversa

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.

Comentários