Entrevista: “A Money Money é muito humana, esse é o nosso diferencial”, afirma Juliana Pazoti, sócia da plataforma

Entrevista: “A Money Money é muito humana, esse é o nosso diferencial”, afirma Juliana Pazoti, sócia da plataforma

Os investidores brasileiros estão diversificando cada vez mais. O número de pessoas físicas com contas ativas na B3, a bolsa de valores brasileira, saltou de um milhão em 2017 para quase quatro milhões em agosto deste ano, por exemplo. Muitas dessas pessoas, à procura de maior rentabilidade, também estão sendo atraídas para modalidades modernas , como o P2P lending.

Para entender como a empresa lida com esses novos investidores, conversamos com a  sócia acionista e responsável pelo Relacionamento com Investidores e Marketing na Money Money Invest, Juliana Pazoti.

Qual é o desafio de assessorar esses novos investidores, que nem sempre têm experiência e conhecimento de mercado?

Muitos chegam sem muitos conhecimentos, até mesmo sobre o P2P Lending. Além disso, vejo que nós temos no Brasil grandes problemas com instabilidade econômica, tensões políticas, falta de educação financeira, fatores que, em conjunto, levam as pessoas a desconfiarem de novas modalidades. Existe um tempo de maturação para os investidores se sentirem confiantes, principalmente no cenário atual em que a pandemia se faz ainda tão presente. Nosso papel é trazer as informações que eles precisam para criar essa confiança tanto na modalidade quanto na Money Money Invest.

Por outro lado, há também aqueles que chegam empolgados, acreditando que ficarão ricos do dia para a noite porque começaram a investir, como se houvesse uma fórmula mágica para o enriquecimento. E apesar de não sermos uma corretora, sempre direcionamos os investidores as melhores práticas do mercado financeiro, principalmente na diversificação da carteira incluindo o P2P Lending.

Como lidar com essa empolgação?

Com esse público, o caminho é outro: orientar, educar e trazer para a realidade. Investir exige disciplina, responsabilidade e conhecimento do próprio perfil de investidor, o que muitos ainda não têm. A Money Money se encaixa em uma carteira diversificada, com perfil moderado. Ela traz uma rentabilidade superior à renda fixa tradicional, mas para ter bons resultados é preciso ter disciplina para estudar e avaliar as ofertas, diversificar os aportes na plataforma e manter a frequência nos investimentos.

Esses são pontos fundamentais que nós estimulamos com todos os investidores e sempre explicamos os riscos envolvidos. Muitos desses que estão empolgados também costumam ter grande aversão a perdas e pouco conhecimento de como administrar os riscos. No P2P, por se tratar de crédito, o risco está na inadimplência. Tempos atrás tivemos um investidor com uma dívida atrasada na carteira e achava que estava perdendo dinheiro. Fizemos junto a ele o cálculo e mostramos que, a despeito daquele atraso no pagamento de um dos contratos, a carteira dele ainda estava positiva. E rendendo acima de outros ativos de renda fixa. 

Quando você mostra que o risco existe, mas que ele pode ser mitigado com a estratégia certa, eles acabam entendendo e confiando mais.

Então esse contato próximo do investidor deve ser fundamental no dia a dia

Com certeza. Porque o termo “risco de inadimplência” deve assustar. Ninguém investe para ter prejuízo ou de sentir que está perdendo, mesmo quando não está. Então nosso objetivo é ter esse contato pessoal, ligar para o cliente e demonstrar todos os processo, auxiliando-os como analisar a carteira de maneira global e não apenas resultados pontuais. A Money Money é uma empresa muito humana, considero esse um dos nossos grandes diferenciais. 

Como funciona esse atendimento?

Quando o cliente investidor se cadastra na plataforma, ele entra em um fluxo de automação e recebe as comunicações adequadas. Além disso, temos consultores que entram em contato de forma pessoal, por telefone ou reuniões, enviam os materiais e sanam dúvidas. Se o cliente estiver com a conta aberta, por exemplo, mas ainda não investiu, então nosso segundo desafio é ajudá-lo a criar confiança na plataforma e abastecê-lo com o máximo de informações para que ele possa analisar e investir nas ofertas que ele considerar mais atraentes. Essa forma transparente de colocar a Money Money à disposição do cliente, nós enxergamos como a chave para a construção da nossa credibilidade.

É claro que parte da nossa comunicação vem sendo automatizada, até por uma questão de escala, mas esse atendimento humanizado é um diferencial que nós nunca perderemos.

Pelo lado dos empresários: esse é um público que está acostumado a não ser bem recebido na cadeira do gerente de um banco, na hora de pedir um empréstimo. Por que é diferente na Money Money?

A Money Money preza muito pelo atendimento personalizado e ESG. Queremos ajudar as empresas. Já aconteceu de precisarmos renegociar uma dívida e mantermos as mesmas condições, para não prejudicá-lo ainda mais. Queremos ser parceiros dos empresários. Nesse sentido, todo o contato pessoal e humanizado que temos com os investidores também vale para os tomadores de crédito. Afinal, eles são também uma parte essencial do nosso negócio. 

Como sabemos que é um público acostumado com burocracias, procuramos desenhar nossa plataforma com processos tão simplificados quanto possível, que atendam à essa agilidade que eles precisam, sem comprometer na qualidade das informações que são importantes para os investidores.

Acreditamos que esses fatores, como menor burocracia para as empresas, educação financeira e rentabilidade superior, além de processos transparentes para os dois lados do negócio, formam uma “bola de neve positiva” no nosso negócio, que atrai quem precisa de crédito e coloca o P2P lending e a Money Money cada vez mais no centro do radar dos investidores, sejam eles experientes ou iniciantes.

CompartilheFacebookTwitter
Entre na conversa

Comentários