Cinco mitos e verdades sobre investimento em P2P lending

Cinco mitos e verdades sobre investimento em P2P lending

Com o surgimento no mercado brasileiro de corretoras independentes e plataformas online, nos últimos anos, pequenos investidores passaram a ter acesso a diversas formas de aplicar suas economias. Porém, o mundo dos investimentos muitas vezes pode intimidar quem está iniciando. Muitas vezes é preciso lidar com diferentes conceitos, cálculos complicados, linguagem inacessível e — para piorar — de uns tempos para cá, muitos “influenciadores” passaram a utilizar a falta de conhecimento do público em geral para lucrar com ideias falsas, vendendo “cursos” e “métodos” que prometem sucesso e enriquecimento rápido.

Essa barreira da falta de educação financeira cria diversos mitos que afastam os pequenos investidores de boas oportunidades para crescer o patrimônio ou até faz com que eles percam dinheiro, acreditando que podem ganhar muito de maneira rápida e fácil.

O P2P lending, modalidade de investimento baseada em crédito privado, faz sucesso ao redor do mundo mas ainda é muito recente no Brasil.  Se você ainda não tinha ouvido falar em P2P Lending, leia este texto do nosso blog!

Para ajudar os investidores a conhecerem mais sobre essa nova opção, a plataforma especializada Money Money Invest apresenta cinco mitos e verdades sobre o peer to peer. Confira!

Investir em P2P é para ricos


Mito. Com a Money Money Invest é possível fazer aplicações em P2P lending a partir de R$ 500. Confira neste texto por que não é preciso ter muito dinheiro para investir na modalidade.

Investir em P2P é muito arriscado

Mito. Qualquer investimento traz riscos, que estão diretamente ligados ao potencial de rentabilidade da aplicação. Modalidades mais “seguras”, como títulos do governo, oferecem rentabilidade muito baixa. Por outro lado, é mais arriscado investir no mercado de ações, por exemplo, mas também pode trazer maior retorno. 

A vantagem do P2P lending é possibilitar, por meio da diversificação, que os investidores criem uma carteira equilibrada, com boa rentabilidade e risco administrável.  

Para saber mais sobre essa relação entre risco e retorno, leia este texto!

Confira mais detalhes sobre as diferenças entre o P2P Lending e outras modalidades:

Tesouro Direto x P2P

Ações x P2P

Forex x P2P  

Investimento em P2P lending tem incidência de imposto de renda

Verdade! Investimentos realizados em P2P lending são tributados por meio da tabela regressiva do IR, da mesma forma que aplicações de renda fixa, como os títulos públicos (Tesouro Direto):

Prazo Alíquota

Investimentos até 180 dias 22,5%

181 a 360 dias 20%

361 a 720 dias 17,5%

Mais de 720 dias 15%.

Confira neste passo a passo como declarar os seus rendimentos com P2P lending.  

Para ter segurança, devo investir apenas em empresas com rating A

Mito. Todos os meses a Money Money oferece novas opções de empresas que estão captando empréstimo. Cada uma delas traz combinações diferentes de rentabilidade e exposição a risco, de acordo com o rating (nota de risco) dado pela plataforma. Se você ainda não sabe como funciona a análise de risco de inadimplência das empresas que captam pela Money Money invest, leia este texto! 

Quem investe com a Money Money pode escolher entre diversas empresas que estão entre os graus AAA e C3. Ao todo, são 11 diferentes patamares de risco e potencial retorno. 

O segredo para montar uma carteira saudável de P2P Lending é assumir riscos calculados. Combine investimentos em empresas de maior risco e possibilidade de retorno com outras com rating mais alto, embora um pouco menos rentáveis. 

Confira neste texto outras dicas de como analisar as empresas antes de investir.

P2P lending não é legalizado no Brasil

Mito. Como correspondente bancária (empresas contratadas por instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Banco Central do Brasil para a prestação de serviços de atendimento aos clientes e usuários destas instituições), a Money Money segue as diretrizes do Banco Central do Brasil, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011.

P2P Lending não é um investimento para quem pensa em longo prazo

O P2P Lending não é uma modalidade para investir e “esquecer” do dinheiro, mas pode ser utilizada como um investimento de longo prazo. Basta reinvestir.

Com a Money Money, as empresas quitam seus empréstimos em no máximo 24 meses e cada parcela paga é repassada para os investidores, que mensalmente recebem parte do que investiram mais a rentabilidade do período. Ou seja: a cada mês, o investidor tem menos dinheiro rendendo na plataforma. Por isso, o recomendável é utilizar as parcelas mensais para aplicar em novas oportunidades, que toda semana são disponibilizadas pela Money Money. Assim, seu dinheiro seguirá sempre rendendo.

CompartilheFacebookTwitter
Entre na conversa

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.

Comentários