Selic entrou em ciclo de alta – Vale a pena procurar um banco para pegar empréstimo para a sua empresa?

Selic entrou em ciclo de alta – Vale a pena procurar um banco para pegar empréstimo para a sua empresa?

Após alcançar, em 2020, sua mínima histórica de 2% ao ano, a Selic voltou a entrar em ciclo de alta. Nos últimos cinco meses, a taxa básica de juros subiu 1,5%, alcançando 3,5% ao ano — e o Banco Central já sinalizou que em junho ela voltará a avançar. Segundo especialistas consultados para o Boletim Focus, também do BC, a taxa deve chegar aos 5,75% a.a. ainda em 2021.  

Como esse novo ciclo de alta deve afetar o mercado de crédito e quais opções podem ser interessantes para o pequeno e médio empresário que precisa de empréstimo?

Confira!

Qual é a relação entre a Selic e o crédito?

A taxa básica de juros, também conhecida como taxa Selic, é definida pelo Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central e é uma referência para determinar a rentabilidade da caderneta de poupança e de ativos da renda fixa (como o Tesouro Direto), além de balizar também os juros cobrados pelos bancos por empréstimos e financiamentos.

Mas por que o crédito fica mais caro quando a Selic sobe? É importante lembrar que o seu dinheiro nunca fica parado nos bancos. Quando você tem um valor depositado na conta corrente ou na poupança, essas instituições utilizam seu dinheiro para obter rendimentos, seja emprestando, com juros, ou investindo em aplicações financeiras. Contudo, quando a Selic está baixa, as aplicações em renda fixa pagam pouco em juros, então fica mais atrativo para os bancos emprestarem do que investir. E para tornar os empréstimos competitivos, eles também baixam os juros. 

Entre 2016, quando a Selic estava em 14,25% ao ano, e 2020, quando chegou aos 2%, o custo do crédito nos bancos chegou a cair mais de 60%, acompanhando o recuo da taxa. 

Como será o crédito para a retomada do crescimento?

Com a Selic subindo, pode-se esperar um encarecimento do crédito pelos bancos. E o momento não poderia ser mais desfavorável para o empresário. Segundo a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), 91% das empresas do segmento não conseguiram pagar totalmente as folhas salariais em abril. Ou seja: precisam mais do que nunca de crédito para se reerguerem, em vez de juros altos e burocracia, que fazem parte do “pacote” oferecido por bancos.

Onde as empresas podem conseguir crédito com menos burocracia e juros mais atrativos?

Recente no mercado brasileiro, o P2P lending é uma modalidade de crédito já conhecida no exterior. A fórmula é simples:  a empresa toma empréstimo diretamente com investidores, em troca de juros que, para eles, é rentabilidade.

A vantagem é clara para os dois lados. Um exemplo: é muito difícil um empresário conseguir taxas de 1,15% ao mês em um empréstimo bancário. Da mesma forma, conseguir rentabilidade de mais de 1% ao mês com baixa exposição a risco é uma opção de ativo que encontra facilmente espaço em qualquer carteira diversificada de investimentos. Com o P2P Lending, ambos os cenários são possíveis.

Simplicidade e rapidez

Especialista em aproximar empresas e investidores por meio de um sistema totalmente digital, a fintech MoneyMoney Invest nasceu com a missão de ser uma alavanca para as empresas que são o motor da nossa economia, as PMEs. Em linha com esse pensamento, disponibiliza opções de crédito mais atrativas que as encontradas nas instituições tradicionais. O quanto a empresa pagará pelo empréstimo é calculado de acordo com o seu rating. Para entender como ele funciona, confira este texto!

Além disso, seu processo 100% online permite às empresas passar por menos burocracia e ter acesso mais rápido ao crédito. “A primeira análise é feita rapidamente pelo nosso sistema digital. Caso aprovada, a empresa passa a ser assessorada pela nossa equipe em todos os passos do processo. O valor captado é depositado diretamente na conta da empresa e o pagamento é feito por meio de boletos bancários. Queremos oferecer a simplicidade e a facilidade para acesso ao crédito que o empreendedor tanto precisa neste momento para voltar a crescer ou expandir”, destaca Marcos Travassos, CEO da MoneyMoney Invest.

Isso é o que a sua empresa procura? Então entre em contato com a MoneyMoney Invest e venha ser um parceiro de quem acredita no seu sucesso e quer te ver crescer!

CompartilheFacebookTwitter
Entre na conversa

Comentários